Entidade Reguladora da Saúde

Entidade Reguladora da Saúde

www.ers.pt

  • Informação relativa ao pagamento faseado de Contribuições Regulatórias – Em 2 fevereiro de 2017, relativamente aos pedidos de pagamento faseado de taxas de manutenção/contribuições regulatórias, o Conselho de Administração (CA) da ERS fixou em 150 EUR (cento e cinquenta euros) o montante mínimo de cada prestação mensal, com o limite máximo de 12 prestações. O CA deliberou, ainda,a fixação de critérios para concretização do conceito de “excecional debilidade económica e financeira”, previsto no artigo 21.º do Regulamento n.º 66/2015, publicado em 11 de fevereiro, na 2.ª Série do Diário da República.
  • Regulamento n.º 1058/2016, de 24 de novembro – Regulamento do regime jurídico a que devem obedecer as práticas de publicidade em saúde: O presente regulamento vem estabelecer as regras sobre os elementos de identificação dos intervenientes a favor de quem são efetuadas as práticas de publicidade em saúde, bem como os elementos que devem constar na mensagem ou informação publicitada, para efeitos do disposto no n.º 1 do artigo 4.º e n.º 1 do artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 238/2015, de 14 de outubro.
  • Regulamento n.º 86/2016, de 27 de janeiro – Estabelece as regras que visam complementar e operacionalizar as normas aplicáveis à tramitação dos procedimentos de licenciamento de estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde, assim como as regras sobre o certificado de cumprimento de requisitos de licenciamento, emitido por empresa ou entidade externa reconhecida pela ERS, previsto na alínea d) do n.º 3 do artigo 5.º e no artigo 6.º do Decreto-lei n.º 127/2014, de 22 de agosto.
  • Regulamento n.º 628/2015, de 17 de setembro – estabelece as condições e requisitos de funcionamento do procedimento de resolução de conflitos da Entidade Reguladora da Saúde, incluindo a mediação ou conciliação de conflitos.
  • Portaria n.º 150/2015, de 26 de maio – aprova os critérios de fixação da contribuição regulatória e das taxas de registo e as isenções, no âmbito da prossecução das atribuições pela Entidade Reguladora da Saúde, bem como os montantes, critérios de fixação das taxas de licenciamento e as isenções, no âmbito do regime jurídico que ficam sujeitos a abertura, a modificação e o funcionamento dos estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde e revoga a Portaria n.º 52/2011, de 27 de janeiro.
  • Regulamento n.º 65/2015, de 11 de Fevereiro – define os termos, as regras e as metodologias que presidem ao sistema de gestão de reclamações da ERS, bem como os princípios orientadores e as obrigações que impendem sobre os estabelecimentos prestadores de cuidados de saúde nesta matéria.
  • Regulamento n.º 66/2015, de 11 de Fevereiro – estabelece as regras do registo obrigatório no Sistema de Registo de Estabelecimentos Regulados (SRER) dos estabelecimentos sujeitos à jurisdição regulatória da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), nos termos previstos no artigo 4.º n.º 2 dos Estatutos da ERS, aprovados pelo Decreto-Lei n.º 126/2014, de 22 de Agosto, as respetivas atualizações, suspensão, cessação e anulação e, bem assim, o pagamento da taxa de registo e das demais contribuições regulatórias.
  • Decreto-Lei n.º 126/2014, de 2014-08-22: Procede à adaptação da Entidade Reguladora da Saúde, ao regime estabelecido na lei-quadro das entidades reguladoras, aprovada em anexo à Lei n.º 67/2013, de 28 de agosto e revoga o Decreto-Lei 127/2009, de 2009-05-27;
  • Decreto-Lei n.º 127/2009, de 2009-05-27 (revogado): Procede à reestruturação da Entidade Reguladora da Saúde, definindo as suas atribuições, organização e funcionamento, revogando o Decreto-lei n.º 309/2003, de 10 de Dezembro
  • Quadro de pessoal da Entidade Reguladora da Saúde: Portaria n.º 1457-A/2004, de 2004-12-06
  • Modelo de cartão de identificação para uso exclusivo dos trabalhadores da Entidade Reguladora da Saúde: Portaria n.º 955/2004, de 28 de Julho
  • Regulamento interno que define a organização e o funcionamento dos serviços da Entidade Reguladora da Saúde: Portaria n.º 418/2005, de 2005-04-14
  • Portaria n.º 310/2005, de 2005-03-23  – revogada pela Portaria n.º 38/2006 – vide Comunicado_02/2005 – suspende a aplicação da Portaria n.º 310/2005.

Ver Livro de Reclamações