Manual de Boas Práticas dos Estabelecimentos Termais

i018294O Conselho Nacional Executivo da Ordem dos Médicos, aprovou na sua reunião de 29 de outubro de 2012, o Manual de Boas Práticas dos Estabelecimentos Termais, proposto pela direção da competência em Hidrologia Médica.

Este Manual foi elaborado pela Associação das Termas de Portugal, nos termos do artigo 26º do Decreto-lei nº 142/2004, de 11 de junho.

O Manual de Boas Práticas está dividido em 14 capítulos. No capítulo 3 dá-se conta das principais definições relativas às Águas Minerais Naturais, Indicações Terapêuticas e Técnicas Termais.

Do capítulo 4 ao capítulo 7 descrevem-se os requisitos para a prestação de serviços de qualidade, no âmbito da Direção do Estabelecimento Termal, dos serviços de receção, dos serviços médicos e dos serviços acrescentados.

No capítulo 8 apresentam-se as principais técnicas termais e respetivas recomendações sobre as indicações terapêuticas, prescrição, técnica da aplicação e equipamento básico.

Do capítulo 9 ao capítulo 14 descrevem-se recomendações de boas práticas ao nível da gestão de recursos humanos, higienização, armazenamento, instalações, manutenção e acesso universal às instalações.

Fonte: www.dgs.pt